Lei da vereadora Mariza institui Semana de combate ao mosquito da dengue

0
193

A Câmara Municipal de Itapevi aprovou o Projeto de Lei Substitutivo ao PL nº 025/2019, que institui a “Semana Municipal de Prevenção e Combate ao Mosquito Aedes Aegypti transmissor da Dengue, Febre Chikungunya, Zika Vírus e Febre Amarela Urbana”. De autoria da vereadora Mariza (PSL), a Lei aprovada por unanimidade na sessão ordinária desta terça-feira, dia 16 de abril, institui no calendário oficial de eventos de Itapevi a semana que será realizada anualmente entre os dias 25 a 30 de novembro.

De acordo com o artigo 2º da Lei, nesta semana o poder público poderá conscientizar a população através de procedimentos informativos, educativos, organizativos, conferências, promoção de palestras, mutirões orientativos, exposições e reuniões em unidades de saúde, condomínios residenciais,  órgãos  públicos,  escolas,  estabelecimentos  comerciais, entre outros. “Utilizando-se para tanto de pessoal e material já disponíveis na Prefeitura Municipal de Itapevi, para que a sociedade venha conhecer melhor o assunto e debater sobre iniciativas de combate ao mosquito Aedes Aegypti vetor da transmissão de doenças como Microcefalia, Dengue, Febre Chikungunya e Febre Amarela Urbana e Zica Vírus”, completa a Lei.

Neste mesmo artigo, a Lei autoria a realização de atividades em parceria com o Governo Estadual, Governo Federal, empresas do ramo privado, entidades de utilidade pública, ONGs, universidades, dentre outras.

Em sua justificativa, a vereadora Mariza informou que até 3 de novembro passado, foram registrados no país 223.914 casos de dengue, 81.597 de febre chikungunya e 7.544 casos prováveis de Zika Vírus.

“O presente Projeto de Lei não pretende substituir ou concorrer com as ações rotineiras de combate ao mosquito Aedes Aegypti, seu objetivo é contribuir na intensificação dos trabalhos que já vêm sendo realizados pelo poder Público Municipal, em especial no que se refere a campanhas de conscientização sobre métodos simples e eficazes de combate a proliferação do mosquito”, explicou a parlamentar.