Câmara de Itapevi tem expediente produtivo e aprova diversos Projetos de Leis e títulos de cidadão Itapeviense

0
473

Na última sessão da terça-feira, 29 de setembro, devido ao numero de Projetos de Lei que necessitavam ser votados, os vereadores promoveram uma inversão de pauta e decidiram colocá-los para votação a frente dos requerimentos.

O primeiro projeto a ser aprovado pela Casa de Leis foi o de nº 105/013, que declara de utilidade pública a CMR Itapevi – Cooperativa de Produção dos Catadores de Material Reciclável de Itapevi, sucedido pelo de nº 96/013, que regulamenta o descarte de óleo comestível e seus resíduos no meio ambiente.

Os edis também aprovaram o Projeto de Lei nº 98/013, que denomina Rua Adriene, antiga ‘Rua Projetada’, travessa da Rua Mazito, no Jd. Sorocabano, bem como o Projeto de Lei PL nº 106/013 e o Projeto de Resolução nº 15/013, correspondentes à normas internas do funcionamento legislativo de Itapevi.

Também foram aprovados os decretos legislativos de nº 38/013, 39/013, 40/013 e 41/013, respectivos à outorga do título de Cidadão Itapeviense aos senhores Roberto Mangetti, Luiz Carlos Delgado de Aguiar, Edgard José Fiusa e Jefferson Calucci, pelos relevantes serviços prestados ao município.

O último PL aprovado em sessão foi de nº 78/013, juntamente com a Emenda nº 01/013, do mesmo Projeto, que denomina a unidade escolar Vila Dr. Cardoso como CEMEB João Pedro Cardoso, engenheiro e proprietário dos loteamentos que deram origem ao bairro Vila Dr. Cardoso.

Ao todo, foram aprovados 33 requerimentos de autoria dos vereadores Antonio Carlos de Paulo (Toni da Gente), Paulo Rogiério de Almeida (Prof. Paulinho), Ivonildo Andrade (Chambinho), Alexandre Rodrigues, Cláudio Lopes (Tico), Julio Portela, Cláudio Dutra, Inácio dos Santos e Camila Godoi, além de quatro indicações de benfeitoria à Itapevi.

Na tribuna livre, o munícipe Airton Ladeira pediu algumas melhorias nas condições do lazer infantil, saúde e transporte em Itapevi.

“Moro nesta cidade há 30 anos e digo que, infelizmente, digo que o lazer para nossas crianças está muito escasso, os médicos de nosso município estão descompromissados com os pacientes, e os pontos de ônibus sem cobertura, e muitos deles nem aviso de ponto tem. Os secretários poderiam ir mais às ruas para saber realmente qual a situação do povo”, disse Airton.