9 de julho: a história da Revolução Constitucionalista

0
123

A maioria das pessoas se quer sabem o motivo pelo qual no dia 9 de julho é feriado. E é, na verdade, um grande mistério o porquê de as pessoas não lembrarem a explicação, ainda mais por ter ocorrido 87 anos atrás.

O cientista político Bruno Silva explica como foi esse período: “a data ganha importância por ser o fim da República Velha, que ficou conhecida como Política do café com leite. Além disso, é importante ressaltar como o Brasil era politicamente diferente do que é hoje, pois por exemplo: só consideramos como período democrático a partir de 1946. Logo, não podemos comparar a caminhada de Getúlio Vargas ao poder com o histórico de golpes de estado de que temos no país. Trata-se de um conflito de oligarquias. O golpe de Getúlio de fato ocorreu, porém só em 1937, no chamado Estado Novo.”

A história começa em 1930, quando Getúlio Vargas não foi eleito presidente. Como consequência, Getúlio buscou apoio militar de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraíba com o intuito de impedir que o presidente eleito tomasse posse. Getúlio teve sucesso no seu golpe.

Dentre as primeiras decisões feitas pelo novo presidente, algumas desagradaram a oligarquia paulista. Como resposta, foram organizados diversos comícios e manifestações contra o presidente, chegando a um dos maiores deles terem 200 mil manifestantes em um ato público na Praça da Sé.

Porém, quando quatro estudantes, Martins, Miragaia, Draúsio e Camargo, foram mortos por partidários de Getúlio. Após o fato, as manifestações cresceram e passaram a ter uma proposta definida a partir do dia 9 de julho de 1932: redemocratização e a elaboração de uma nova constituição.

Foi criado a partir daí a M.M.D.C., que tinha como objetivo escalar pessoas para que se juntassem a causa. O grupo teve esse nome em homenagem aos estudantes, sendo as letras as iniciais de seus nomes.

Diversas condecorações foram criadas na cidade de São Paulo nos anos seguintes, dentre elas o batismo da Avenida 9 de Julho na capital paulista, a construção do Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32 no Parque Ibirapuera, que recorda os jovens mortos nas manifestações, bem como a Rua M.M.D.C., no Butantã.

Em 1997 foi criado o Dia da Revolução Constitucionalista nesse mesmo dia para homenagear aqueles que lutaram contra a ditadura de Getúlio Vargas e a favor da democracia.

Essa é a história do nosso feriado de 9 de julho.